sábado, 15 de março de 2014

FICHA SUJA

FICHA SUJA
Imagem Google

A ficha policial era grande, dava para atravessar a rua e atingir o outro lado do quarteirão.

Já tinha feito de tudo: roubado, assaltado, matado, bebido, fumado, cheirado e espalhado o terror por aquelas bandas.

Era mesmo um “mau elemento”. Preso, não ficava na delegacia, entrava numa porta e saia pela outra. E logo estava assaltando as pessoas ou então planejando jogar dinamite nos caixas eletrônicos dos bancos do centro da cidade.

Ele nascera na periferia, mas gostava de fazer os seus trabalhos bem no centro da cidade. E fazia mesmo, era o maior bandido da região.

Gostava de trabalhar sozinho; bebia todas, fumava alguns, mas não era bobo, viciado nem pensar. Todo dia aparecia nos jornais.

Há muito que vinha planejando dar um golpe maior, queria ficar rico.

Conseguiu dinamites, encomendou os pregos chamados “miguelitos”.

De posse das armas partiu para a cidade vizinha com mais três colegas.

Em lá chegando de manhãzinha, foram direto para a delegacia e colocaram os pregos com a finalidade de perfurar os pneus dos carros da polícia.

Numa das entradas explodiram um carro velho para chamar a atenção para aquele lado. Com o barulho, muitos vizinhos foram para aquela região para saber o que estava acontecendo.

Lá no centro, entraram em dois bancos simultaneamente e colocaram as bananas de dinamite nos caixas e acenderam os pavios.

Assim que houve a explosão, eles foram entrando e apanhando o dinheiro liberado dos cofres pelo impacto.

A polícia tentou segui-los, mas com a falta de gasolina e os pneus furados, ficou muito difícil.

Comunicaram o assalto para a cidade mais próxima que montou barreira em todo o trecho da BR, até a cidade vizinha.

Com muito tiroteio e bandidos feridos, conseguiram prender a quadrilha. Um fugiu o que estava transportando o dinheiro.

O jornal anunciou que fora preso pela milésima vez Tonin, o chefe da quadrilha, com apenas onze anos...

Com eles a polícia encontrou dez armas, incluindo uma submetralhadora .45, três pistolas 9 mm, três pistolas 380, duas pistolas .40 e um revólver calibre 38. Também foram apreendidas 400 munições de calibres diversos, quatro coletes à prova de balas, luvas e quatro “balaclavas”, aquele gorro que encobre o rosto.
O banco não revelou o valor roubado... Como sempre acontece.

Manoel Amaral
www.casadosmunicipios.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário