sábado, 22 de fevereiro de 2014

A CIGARRA E A FORMIGA - NOVA VERSÃO

Imagem Google

“Muita saúva e pouca saúde, os males do Brasil são.”
Mário de Andrade

Era uma vez, já faz bem tempo, a Formiga humilhou a Cigarra disse que ela era preguiçosa e a mandou cantar. Fazia muito frio, quase que a Cigarra morreu, pois abrigo lhe foi negado.

Hoje a Formiga é que está em péssima situação; perdeu a sua casa quando um enorme trator arou a terra para plantação de capim, com a finalidade de ampliar os pastos do fazendeiro Joaquim.

Nunca mais ela achou o  caminho de casa, indo parar numa horta caseira e ao recortar algumas folhas para construir novo formigueiro, recebeu umas chineladas da dona da casa.

Corre daqui, corre dali, encontrou abrigo num galinheiro onde quase foi engolida por galinhas famintas.

A Cigarra, que estava muito bem, foi cantar mesmo, formou uma banda chamada Cigarrinha Cantante, que tinha até "Cigarretes" para animar os seus shows. Estava ganhando muito dinheiro e comprou uma bela casa.

Não é que agora era a formiga, que ficou sabendo de tudo, procurou a famosa Cigarra e pediu-lhe abrigo? Foi muito bem tratada, pediu que entrasse em sua casa. Foi até convidada para as festas Natalinas. Poderia ficar por ali, trabalhando no equipamento de som, coisa leve e ganhar o seu dinheirinho, até encontrar uma nova morada.

Enquanto procurava um novo formigueiro, ela lembrou do tempo em que maltratou muito a Cigarra, aí ficou arrependida e disse que nunca mais faria isso.



MORAL: Nunca saberemos o dia de amanhã, por isto é bom investirmos no dia de hoje.


Manoel Amaral

Nenhum comentário:

Postar um comentário