domingo, 13 de outubro de 2013

TRANSFORMAÇÃO DE ÁGUA EM GUARANÁ

TRANSFORMAÇÃO DE ÁGUA EM GUARANÁ
I
Image
II

Imagem Google

Num destes domingos de canseira, muita festa no sábado, Osvandir foi assistir missa às sete horas da manhã.

Cochila aqui, tropeça acolá, até chegar à igreja. Depois de uma demora de meia hora teve início a missa do domingo.

Passou a primeira leitura, na segunda voltou o cochilo, e o sono chegou de vez.

Começou a sonhar que estava numa festa de aniversário na cidade de Canaã, perto de São Miguel do Anta, neste nosso estado de Minas Gerais.

A criançada corria por todos os cantos, pedindo guaraná. De repente aquele líquido tão doce e agradável àquelas crianças, acabou. Não sobrou nenhuma garrafinha.

Ouve um zum-zum, Osvandir foi chamado pelo dono da casa:  -- Não temos mais guaraná, como é que há de ser. O supermercado só abre amanhã e não tem nenhum comércio aberto, todos emendaram o feriado de ontem e foram para zona rural. Como vamos fazer? – disse o dono da casa angustiado.

-- Osvandir, você não pode fazer alguma coisa, -- gritou uma senhora já de idade.
-- Eu? Ainda não é chegado à minha hora, tenho apenas 33 anos, mas vou tentar.

Aquela mulher virando-se para os garçons disse:
-- Façam tudo que ele pedir.

Osvandir pediu que trouxessem três jarras de dois litros cada uma, com água e gelo. Foi até a sua bolsa, pegou uns envelopes, rasgou-os sobre cada litro e de repente aquilo tudo virou guaraná.
-- Milagre! Milagre! – gritaram as mulheres.

Com um cutucão de um amigo Osvandir acordou e o Padre acabava de ler o Evangelho de João, aquele do primeiro milagre de Cristo, a transformação da água em vinho.

Manoel Amaral


Nenhum comentário:

Postar um comentário