sábado, 31 de agosto de 2013

O FEIJÃO NOSSO DE CADA DIA

Imagem Google


“Comeu feijão com arroz como se fosse um príncipe...”


Domingo, desci a rua para comprar alguns produtos da feira, que é próxima da minha casa.

Tudo muito mais caro que no Supermercado, que também fica ali pertinho.
Mas é puro prazer de conversar com as pessoas, saber das novidades, tomar um cafezinho.

E os DVDs infestando as barracas, começam vendendo a 6 por R$10,00 e no fim já estão entregando 8 por R$10,00.

De legítimo da região, são poucos, a maioria traz mercadoria do Ceasa/MG.
Mas conseguimos encontrar queijos, linguiça, churrasco e algumas frutas de época: abacaxi, laranja, jabuticaba e um mundo de variedades de legumes e verduras. E vem uns frescos dizendo que isso não é fruta é legume, outra hora dizem o contrário. Para mim é o que é e pronto. Conhecemos assim e assim fica.

Mas consultando a Wikipédia ficamos sabendo que na realidade o abacaxi é uma  inflorescência e trata-se de uma espiga.

Tem até ramos, cascas e plantas da flora da medicina nacional, para acalmar, levantar e dispor de mais saúde.

As pimentas são um caso à parte: tem a malagueta, a preta, a do bode,  a biquinho (que não arde) e a terrível mexicana, todo tipo que você imaginar.

Os vendedores de produtos eletrônicos tem todo um arsenal, vindo da China, via Paraguai ou São Paulo. Agora estão em baixa porque qualquer um pode importar um produto da China (ou qualquer outro país), pela internet.

Mas a gente ia falar era sobre o feijão: na feira tem feijões e feijões. Uns colhidos por aqui, outros pura enganação, vêm de muito longe, assim como a batatinha, a cenoura e a cebola que vêm do Alto Paranaíba, principalmente da região de São Gotardo e Ibiá, todas da Serra da Canastra.

Então, comprei numa da rua, no centro, numa velha mercearia, um feijão roxinho, que só é produzido melhor na região de Araxá, Patos de Minas e por ali.

Pensei com meus botões: --É hoje que tiro a barriga da miséria...
Qual-o-quê, ela continuou na miséria, o feijão era uma merda (desculpe-me as donzelas). Não é que tivesse muitas pedras, como sempre acontece, é que ele estava misturado com feijão de outra safra (velho) e alguns grãos estavam “bichados”, com aqueles furinhos do pulgão, sem contar que não era roxinho, estava mais para rosinha.

Foi uma decepção muito grande porque já estava com a carne preparada para o almoço que foi sem feijão.


Manoel Amaral

quinta-feira, 29 de agosto de 2013

VALDEMÁRIO E FOFUCHO


BY Márcio Mendes

Os gatos do Márcio são um caso à parte então segue abaixo uma aventura que ele contou-me (e autorizou a publicação):

“Um certo dia (mais incerto nunca vi), o Fofucho foi brincar no quintal da chácara e descobriu um belo ninho de pássaro.

Tentando descobrir de quem era ficou ali por perto o dia inteiro, mas não conseguiu nada.

Pensou, pensou e tomou uma resolução: --“Vou contratar o meu patrão com a sua magnífica câmara digital, profissional, para tentar descobrir o nome deste pássaro.

A máquina era tão boa que atingiu o impossível fotografou do outro lado da lua:

__ Será a entrada do mundo paralelo? Perguntou alguém com cabeça mais no lugar...

Nesse meio tempo Valdemário saia a procura de sua namorada no meio de uma ravina ali por perto.

Depois de fotografada descobriu-se que a ave era um gavião (dos grandes) que passara a morar por ali. Gavião Real?

O Gavião-Real é uma ave accipitriforme da família Accipitridae. É conhecido também como Gavião-de-penacho, Guiraçu (uirá, guirá = ave, açu = grande), Hárpia e Uiraçu. (Wikipédia)

Olha só o risco que Fofucho estava correndo em passear por aquelas bandas.

Sentindo o perigo, o gato que não é bobo nem nada, correu para os aposentos da Família Mendes...”


Manoel Amaral

sábado, 24 de agosto de 2013

COMO PERDER DINHEIRO NA INTERNET

“Dinheiro não dá em árvore!”


A Empresa começa dizendo que vai ensinar-lhe como ganhar dinheiro e no final querem que você compre um pacote, que ninguém sabe direito em que vai dar e um valor muito alto para o seu padrão.

Se o cidadão está desempregado, como ele vai empregar um valor desses.

Qualquer migalha vai parecer-lhe uma fortuna. Gastar não, é preciso ganhar.

E ela continua insistindo numas 15 páginas, para que tanto papel perdido somente para convencer uma pessoa a entrar num negócio nebuloso?

Nunca vi prometer tanto. Explicar mesmo, não explica nada. Oculta o assunto principal, indo revelar só no final que se trata de um investimento inicial especial de apenas R$..........!

 

Fornece nomes e mais nomes de pessoas que se deram bem com aquele projeto, investimento, sei lá o quê.

 

Todos os programas de ganhar dinheiro pela Internet, ou em casa, são a mesma coisa. Querem apenas que você pague um determinado valor para eles, que já estão ricos, passeando nas Filipinas nos melhores carros e hospedando nos hotéis mais chiques.

 

Mostram extratos bancários com quantias fabulosas, recebidas mensalmente.

 

Fotos e mais fotos de moças bonitas, copiadas do Google ou outros programas de imagens.

 

Todos se dizem o Maior programa de Ganhar Dinheiro na Internet.. Parecem que até são copiados um dos outros. Têm vídeos que não dizem coisa com coisa, mostrando jovens e ricos conversando abobrinhas.

 

Dizem que querem pessoas confiáveis e etc. e tal. Querem é um palhaço, um bobão, um idiota, que caia na sua lábia.

 

Isto não passa de um assalto pela Internet. Um absurdo que o Governo Federal ainda não tenha colocado PF no encalço destes ladrões, novos ricos, às custas dos pobres diabos que desejam a todo custo ficar ricos da noite para o dia.

 

“Ninguém fica rico da noite pro dia”, já dizia o Osmair, Tio do Osvandir.

“Dinheiro não nasce em árvore”, outro pensamento da mesma família, desta vez do falecido pai do jovem aventureiro do blog:

 

osvandir.blogspot.com.br

 

Querem ganhar dinheiro? Trabalhem, trabalhem e trabalhem.

 

Nada de ganhar fábulas na Internet, é a maior ilusão.

 

Jovem, deixe desta bobagem de querer ficar rico assim, sem mais nem menos. Isto não existe. Nem traficante, que não paga nenhum imposto, só manda bala, não enriquece assim. Trabalha duro, todos os dias.

 

Siga os conselhos de alguns sábios: “Dinheiro não traz felicidade”. “Dinheiro não é tudo na vida.”

 

Hoje até quem não tem dinheiro está sofrendo nas mãos dos ladrões, imagina você (se fosse verdade), tivesse tanto dinheiro assim. Seria sequestrado todos os dias pelos bandidos.

 

“Não quero nada que exija treinamento, formação ou habilidades especiais, pois não tenho nada disso e não tenho tempo nem condições para me dedicar a essas coisas”, continuava o texto, maliciosamente, pois sabem que todos os que procuram ganhar muito dinheiro, não tem mesmo quase nenhuma formação.

 

Eles enrolam o cidadão para no final apresentar o seu produto, que agora já pode ser adquirido por cartão, em várias prestações.

 

NÃO CAIA NESTA LÁBIA, eles são bem vestidos, mas não passam de larápios.

 

Ganhar dinheiro na internet? Então comprem o meu pacote.

KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK!!

 

Manoel Amaral

 

 


 

quarta-feira, 21 de agosto de 2013

O VICIADO, O HELIPORTO E O BEBÊ


Imagem Google

Aquele viciado amanheceu num dia de azar, foi até a “boca de fumo”, pesquisou os preços e resolveu fechar negócio com um traficante muito esperto.

Levou o seu aparelho de som e trocou por 25 g de cocaína, entrou pelo cano, acabou comprando farinha de trigo.

A gíria, no meio do tráfico, para a cocaína é justamente “farinha”.

Foi até a polícia para reclamar, tiveram que ir para uma cidade mais próxima, nem tinha como fazer isso em ARARICÁ, cidade pequena do Rio Grande do Sul, cuja nome vem do Tupi-Guarani e significa literalmente: ¨a planta do arari¨ ( arari + caá ).

ARARI – Por sua vez a vem do Tupi-guarani e sinifica arara, é a Ara Araruana, o nome científico da arari.


E põe complicação nisso: Araricá também é conhecida por Arara – Canindé. (Wikipédia).

Resumindo: o viciado ficou sem o seu barulhento som e o policial ainda soltou uma pérola ao ser entrevistado: --Encontramos vários sacos de farinha de trigo, foi apreensão de uma droga que não era droga, ERA FICTÍCIA.

Teve uma época que faltou leite em pó no mercado, foram verificar os traficantes estavam misturando o dito leite no meio da Cocaína.

Estamos no Brasil, que já teve vários nomes: Terra dos papagaios Amarelos, Pindorama, Terra de Vera Cruz, Terra de Santa Cruz, Brasil, Império do Brasil, Estados Unidos do Brasil e finalmente República Federativa do Brasil. É complicado situar as coisas e foi por isso que a construção de um Heliporto está causando problemas em Osasco-SP.

Depois de quase pronto, o povo resolveu reclamar e deu no que deu:
A SAC (Secretaria de Aviação Civil), aprovou o plano, tudo de acordo com a (Anac) Agência Nacional de Aviação Civil, ocorreu mais ou menos assim.
Mas o povo não SACou e não queria nem saber, gritaram e gritaram, fizeram passeatas até que foram ouvidos e está um pepino danada para as autoridades descascar.

Mas no Brasil (Ôh! Terra Santa), o povo reclama é depois que a obra já está quase pronta. Aí é arcar com os prejuízos que vai para o bolso de quem? De você que me lê (lê? Ou só curte?).

E agora, para por mais farofa no ventilador, a partir de 1º de novembro, a Alemanha vai oferecer aos pais três opções para preencher a certidão de nascimento de seus bebês: "homem", "mulher" ou "em branco", ( caso de hermafrodita,) você não sabe o que é isso? Eu também não sei, então vamos para o GOOGLE:
“O hermafrodita humano é o indivíduo que nasce com dois órgãos genitais, tanto masculino quanto feminino, ao mesmo tempo.” (Wiki)
Isto significa que no futuro o jovem ou a jovem poderá reivindicar o terceiro sexo, ou seja, declarar se é homem ou mulher, neste mundo onde ninguém sabe quem é quem.
Se você não acreditou em nada que eu disse é bom verificar os links abaixo:


sexta-feira, 2 de agosto de 2013

AGOSTO

         AGOSTO

Se o avião caiu num entreposto, é agosto.
Se as jabuticabeiras e os ipês floriram, é agosto.
Se sua mulher sofreu um desgosto é agosto.
Se na audiência faltou o preposto, é agosto.
Se a cozinheira errou no sal a gosto, é agosto.
Se o guarda saiu do posto, é agosto.
Se você foi naquela viagem a contragosto, é agosto.
Se sua filha adolescente causa desgosto, é agosto.
Se numa sexta-feira 13, está maldisposto, é agosto.
Se não tem gasolina no posto, é agosto.
Se não é o ladrão, apenas o suposto, é agosto.
Se as uvas já estão produzindo o mosto, é agosto.
Se o vento bate forte no seu rosto, é agosto.
Se o feijão faltou e não foi reposto, é agosto.
Se faltou carne do entrecosto, é agosto.
Se você não quer pagar imposto, é agosto.
Se comprou uma TV e não saiu a seu gosto, é agosto.
Se você anda bem indisposto, é agosto.
Se seu pão da manhã está decomposto, é agosto.
Se levantou e está disposto, também é agosto.
Se o corpo da menina está exposto, é agosto.
Se você bebeu e pediu um tira-gosto, é agosto.
Se comprou açúcar puro e veio composto, é agosto.
Se pediu genérico e veio o oposto, é agosto.
Se para sua mulher tem de dizer: -- que bom gosto, é agosto.
Se achou pouco, ainda tem: pressuposto, justaposto, interposto,
anteposto, sobreposto,  tudo no mês de agosto.

Se você não gosta, eu gosto do mês de agosto!


Manoel Amaral