sexta-feira, 7 de junho de 2013

O VELHINHO I

A Mulher Forte
“Nem tudo é o que parece ser.”

O povo dizia:
Este casal tem tudo para não dar certo.
Uma linda jovem, forte, musculosa, alta e ele baixinho, magrinho e muito feio.

Nisto tudo havia interesse de certa forma. Ela procurava abrigo, apoio e situação financeira equilibrada. O velho ganhava bem.

Ele procurava carinho, tranquilidade, apoio moral e foi o que encontrou nela.
Ele sempre foi um cara muito legal. Nas rodadas de cerveja gostava de pagar todas para os amigos.

Eles casaram-se e foi até engraçado na lua de mel ela pegou-o nos braços e adentrou o quarto. Ela fazia de tudo para agradar o marido.

Apesar das insinuações aquele casal estava sempre nas grandes festas da cidade. Frequentavam os clubes bem vestidos, um carrão, sempre a causar inveja a muita gente.

O tempo foi passando e as relações amorosas foram diminuindo. Ela já não queria saber de nada na cama. Um dia estava com dor de cabeça outro fingia que estava dormindo e assim foi por um tempo até que Josias desconfiou de alguma coisa.

Passou a segui-la e notou que ultimamente ela estava frequentando a academia com muita frequência. Notou até mais vigor na face da jovem esposa.

Pediu a um amigo detetive que a seguisse e focasse o trabalho ali naquela academia.

Não precisou nem um mês e o contratado já veio com fotos flagrando o casal num beijo atrás da aparelhagem de musculação. Mais alguns dias e novas fotos num motel, com o mesmo rapaz.

Josias procurou conversar com a mulher, mas o que recebeu foi um soco no olho e algumas costelas quebradas.

Para os amigos dizia que havia caído da escada. Fez um Boletim de Ocorrência na Delegacia, lá só zombaram dele. É que fazia questão que ficasse registrado aquele fato.

Os dias se passaram e em cidade pequena tudo se sabe.

Manoel Amaral


Nenhum comentário:

Postar um comentário