terça-feira, 2 de abril de 2013

Assassinato no Facebook II - Calçado Vulcabrás 752


O ASSASSINO DO FACEBOOK II

Calçado Vulcabrás 752


 “Facebook: pura perda de tempo”
(Avó do Osvandir)

 

O jornal publicou em primeira página: Facebook faz mais uma vítima.

Osvandir leu e não acreditou. Pesquisou e encontrou alguém anunciando a morte de uma jovem.

Aquilo tudo parecia um filme de horror. Nem prestou atenção quando alguém novamente ligou:

— Eu sei quem matou a moça... — espere não desligue.

Não adiantou, o sujeito desligou o telefone. No ar ficou a pergunta:

Porque aquele cara ligava e desligava e não procurava a polícia?

Nas suas investigações Osvandir descobriu que o assassino seria uma pessoa mais velha: usava sapatos Vulcabrás 752, pelo formato da cópia da sola, em gesso. Este calçado que nem existe mais.

Naquele tempo havia a calça jeans Us Top, que também desapareceu, tinha até um slogan que era o seguinte: “Liberdade é uma calça velha, azul e desbotada”

Já o Vulcabrás 752, um calçado muito resistente, durável e de couro legítimo.

Então foi fácil verificar nas baladas as pessoas com aquele tipo de sapato de 30 anos atrás.

Osvandir esteve naquela boate próximo onde foi encontrado o corpo da jovem e pediu ao porteiro que verificasse as pessoas que entrassem com aquelas características e ligasse para ele.

A noite não demorou muito e recebeu uma ligação informando:
— Tem um senhor aqui de uns 50 anos com calça jeans e uns sapatos pretos, bico fino, muito bem engraxado, não sei se seria o tipo de calçado que procura porque não conheço o Vulcabrás.

— Estou indo verificar – Osvandir pegou o carro, deu ré, na afobação quase bateu num outro veículo no estacionamento.

Será que seria o assassino? Lá se foi o investigador verificar a informação sobre o homem procurado.

Aproximou do balcão, pediu uma batida de limão (caipirinha). Começou a olhar o dito cujo. Pensou:
— O que este cara está fazendo porque aqui, um recinto para os jovens?

Discretamente fotografou-o em várias posições, só faltou de frente.

A calça jeans era mesmo a Us Top, pois tinha uma etiqueta grande, de couro, no bolso traseiro. O sapato foi fácil conhecer, era igualzinho a um par que o seu pai usava lá no sertão de Goiás.

Manoel Amaral

Nenhum comentário:

Postar um comentário