terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

DA MANIPULAÇÃO AO DEBOCHE

DA MANIPULAÇÃO AO DEBOCHE

Demos uma entrevista (por telefone) para jornalista Alice Maciel “O Estado de Minas”, maior jornal do estado, e ela se fez passar por uma Vereadora de uma cidade que não vou dizer qual, querendo comprar Projetos de Leis.

No outro dia, qual não foi o meu espanto, a manchete dizia:

VEREADOR PODE COMPRAR PROJETO DE LEI POR R$19,90

“O candidato a vereador nas eleições de outubro em qualquer um dos 5.565 municípios brasileiros poderá dispensar o preparo técnico, político ou administrativo. Se eleito, poderá deixar-se tomar pela preguiça. Bastará dispor de R$ 19,90 para comprar pacotes de projetos de lei pela internet e os apresentar nos Legislativos municipais como sendo seus.

Os temas em pauta vão do esporte à educação, do meio ambiente ao lazer, da proteção ao idoso à proteção à mulher. O serviço a R$ 19,90 é de propriedade do mineiro Manoel Amaral, no endereço http://www.casadosmunicipios.com.br. (JORNAL “O ESTADO DE MINAS”

Este texto foi repetido a exaustão por todos grandes jornais deste país, inclusive Revista Veja, Info, Estadão, e todos das capitais.

Um até mais engraçadinho estampou a figura (personagem da Casseta e Planeta) o Sr. Greysson, com o velho bordão: Quer ser candidato a vereador? Seus problemas acabaram! Vem aí o kit vereador! (Rondônia Empresarial) www.rondonia/empresarial.com.br/

Ai aparece o deboche do Jornal Globo News (em Pauta), com jornalista de New York, São Paulo e o apresentador do Programa comparando aquele fato a lojas de R$1,99 e davam gargalhadas e dizendo que aquilo era uma fraude. (g1.globo.com).

Foi até engraçado que o “tiro saiu pela culatra”, pois vieram autoridades declarar que aquilo era um trabalho de assessoria e não tinha nada de ilegal.

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil em Mato Grosso, Cláudio Stábile, disse que não existe lei que proíba esse tipo de negócio. “Não há nenhum impedimento para isso, o vereador pode até contratar uma assessoria para montar seus projetos”, comentou.

Outras também se manifestaram sobre o assunto dizendo que não viam nada de ilegal naquele trabalho de assessoria. Nunca houve venda de Projetos de Leis, no meu caso, apenas as pessoas pagam uma taxa de pesquisa de R$19,90, para acessar o banco de dados com mais de 15 mil Projetos de Leis.

Mas neste trabalho de pesquisa encontrei uma pérola, que passo para vocês, meus queridos leitores: Boni, o "mago da Globo" lança livro:

MANIPULAÇÃO. “Eu achei que a briga do Collor com o Lula nos debates estava desigual, porque o Lula era o povo e o Collor era a autoridade”, contou. “Então nós conseguimos tirar a gravata do Collor, botar um pouco de suor com uma ‘glicerinazinha’ e colocamos as pastas todas que estavam ali com supostas denúncias contra o Lula - mas as pastas estavam inteiramente vazias ou com papéis em branco. ”Foi uma maneira, diz o executivo, de melhorar a postura do candidato junto ao espectador para que ele ficasse “em pé de igualdade com a popularidade do Lula”. “Todo aquele debate foi (produzido) - não o conteúdo, o conteúdo era do Collor mesmo -, mas a parte formal nós é que fizemos. ” http://ww.exkola.com.br/scripts/noticia.php?id=58303160

Pois é, manipulação, deboche, tudo ao mesmo tempo é o que a rede pratica sempre quando não tem interesse financeiro em jogo.

Quanto a mim, estou sobrevivendo, o excesso de exposição à mídia só trouxe beneficios para o meu tipo de trabalho. A Globo deu um tiro no próprio pé.

Um conselho do velho aqui: quando alguém ligar para você dizendo que quer uma entrevista sobre determinado assunto, diga que não. Entrevista por telefone só pode dar besteira no final, ainda mais que os repórteres estão ávidos por colocar no ar as velhas picuinhas. Quem vê novela está saturado de ver isso.

Manoel Amaral

www.casadosmunicipios.com.br

http://osvandir.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário