sábado, 2 de julho de 2011

CARTA DE SÃO PAULO AOS CORINTHIANOS

SÃO PAULO AOS CORINTHIANOS

Lá pelos idos de 67 DC, estavam reunidos naquele grande estádio os principais sábios: Raposa, Galo, Coelho, Urubu, Mosquetinho, Periquito, Português, Mosqueteiro, Saci Pererê, Baleia, Pantera, Moleque, Macaca e Zebra.

Foi aí que São Paulo de Tarso resolveu falar:

Corinthianos,

Combati o bom combate”, não adiantou, hoje estou aqui numa Descrição: https://mail.google.com/mail/images/cleardot.gifsituação desagradável, não posso sair às ruas e todos gritam:

― É freguês!

Bem sei que são “néscios, infiéis nos contratos, sem afeição natural, irreconciliáveis, sem misericórdia. Estando cheios de toda a iniqüidade, prostituição, malícia, avareza, maldade; cheios de inveja, homicídio, contenda, engano, malignidade.”

“Sendo murmuradores, detratores, aborrecedores de Deus, injuriadores, soberbos, presunçosos, inventores de males, desobedientes aos pais e às mães;”

Não escrevo estas coisas para vos envergonhar; mas admoesto-vos como meus colegas amados.

“Rogo-vos, porém, irmãos, pelo nome de nosso Senhor Jesus Cristo, que digais todos uma mesma coisa, e que não haja entre nós dissensões; antes sejamos unidos em um mesmo pensamento e em um mesmo parecer.”

“Não sabeis que um pouco de fermento faz levedar toda a massa? Por isso façamos a festa, não com o fermento velho, nem com o fermento da maldade e da malícia, mas com os ázimos da sinceridade e da verdade.”

Não estamos preocupados quem vença ou perca, o importante é que marchemos todos juntos neste campeonato, com times bem treinados e jogos bem equilibrados em todos sentidos.

Que “ninguém se engane a si mesmo”, hoje estão por cima amanhã poderão estar por baixo, é a roda da vida e deste campeonato.

É muito cedo para definir a situação de todos os times.

Não quero, porém, irmãos, que ignoreis que” muitas vezes o juiz rouba mesmo! “Há coisas que o olho não viu, e o ouvido não ouviu.”

“Mas agora vos escrevi que não vos associeis com aquele que, dizendo-se irmão, for devasso, ou avarento, ou idólatra, ou maldizente, ou beberrão, ou roubador; com o tal nem ainda comais.”

“Na verdade é já realmente uma falta entre vós, terdes demandas uns contra os outros. Por que não sofreis antes a injustiça? Por que não sofreis antes o dano?”

Cá estou eu amargurado, abatido, arrazado, perdi de 5 x 0 e não tenho justificativa para este povo que me acompanha. Sem contar que sou obrigado a ouvir estas palavras torturantes:

― O freguês voltou, olé!

Manoel Amaral

Fonte Pesquisa:

Cartas do Apóstolo São Paulo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário