terça-feira, 14 de junho de 2011

COCÔ HUMANO GERA ENERGIA

"Esta vida é um cocô." (Juquinha, amigo do Osvandir)

Foi na década de setenta que o Banco Mundial, enviou uma verba, a fundo perdido, para construção de uma ETE (Estação de Tratamento Esgoto) no Povoado da Prata de Cima, Município de São Gonçalo do Pará/MG.

O dinâmico Prefeito Osvaldo Maia cuidou de providenciar a licitação para a construção da referida obra.

Pronta, ela funciona até hoje, naquele povoado, reciclando os resíduos de esgoto que passam por processo de purificação e são devolvidos como água limpa para o córrego da Prata.

Lembrei disso tudo à propósito de notícias vinda de Hamburgo, na Alemanha onde existe uma grande estação para tratamento de esgoto residenciais e industriais.

“Os sólidos, primeiro liberam gás metano, que é distribuído como gás de cozinha à população. Depois são secados e incinerados. O calor toca uma usina termoelétrica, que produz energia suficiente para toda a rede de coleta e tratamento de água e esgoto de Hamburgo (stylofm)

“Os resíduos líquidos passam por processo de purificação e são devolvidos como água limpa para o rio.” (Globo)

Assim os alemães conseguem transformar cocô em eletricidade, que beleza, não?

“Os rios ficam limpos e não há emissão de gases que provocam o efeito estufa.” (Webnoticia)

“Um biodigestor, alimentado com palha de milho e com o esterco, que vem de caminhão das fazendas. Tudo vira gás metano, queimado para esquentar a água que aquece as casas no rigoroso inverno do norte.” (Gazeta de Rondônia)

Diante de tantas notícias boas o Osvandir pensou até em bolar um projeto para aproveitar amônia da urina expelida nas rodoviárias dos grandes centros do mundo.

Acabou achando na internet muitas coisas sobre o assunto. Até astronauta estão reciclando urina, em projetos da NASA.

Foi mais além, agora quer um motor à base de cocô, para aproveitar todas estas sujeiras que aprontamos nos banheiros.

Em tempos de Trem-Bala da China, que percorre muitos quilômetros por hora, uma velocidade de assuntar, acho que o Osvandir vai se dar mal com essas suas ideias.

Alguns chineses acham que a história do trem-bala é para encobrir grandes golpes de corrupção e desviar o foco de notícias sobre inflação naquele país.

Por outro lado a Alemanha vem anunciando o fechamento de todas as suas usina nucleares até 2022.

Aqui viajamos em rota de colisão: A Petrobrás quer implantar várias delas em nosso país tão cheio de rios que poderiam ser aproveitados.

É um contraste. Lá eles querem se ver livre das usinas, aqui estas mentes pequenas querem implantá-las. Que morra o povo pobre, não tem importância, tem muita gente sobrando em todo canto, assim pensam.

Quando a China estava construindo as obras para o seu trem-bala, até empresas brasileiras queriam participar da licitação.

Agora mesmo recebemos visita dos chineses que estão interessados na construção das obras para o nosso trem-chiclete. Saiu no jornal, não tenho nada com isso.

Prefiro encerrar com outra boa notícia:

A estação de trem de Estocolmo, na Suécia vai aproveitar o calor gerado pelo corpo das pessoas que passam por lá todos os dias. O plano consiste em capturar a energia gerada pelo calor dos corpos por meio de receptores instalados por toda a estação.” (Terra)

O calor humano, vamos abraçar...

Manoel

http://osvandir.blogspot.com

Leia outros contos, artigos e crônicas deste autor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário