segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

ALI BARNABÉ E OS 40 LADRÕES


ALI BARNABÉ E OS 40 LADRÕES
“Ladrão que rouba ladrão tem cem anos de perdão” (Dito Popular)


Ele morava ali na periferia daquela grande cidade. Muito pobre, honesto, mas esperto.

Um dia Ali andava por ali e viu um bando de 40 pessoas na porta de um grande galpão, o chefe gritava:
- Abre-te Sésamo! – apertando um botão numa caixinha preta.

E a enorme porta de madeira rangendo, movia-se, mostrando o seu interior. No meio do escuro pode distinguir grandes mesas, tapetes, computadores, aparelhos eletrônicos de alto valor. TV de LCD de última geração. Vários microfones e caixas de som.

Quando todos foram embora Ali foi se achegando e encontrou um pequeno aparelho do tamanho de um maço de cigarro, no chão, virou para a enorme porta e gritou:
- Abre-te Sésamo! – apertando o botão daquele pequeno aparelho.

A porta se abriu e ele foi adentrando para verificar o tesouro que havia encontrado. Na adega as mais caras cachaças brasileiras e os mais puros vinhos da Europa. Na garagem muitos carros importados, novinhos, pinturas brilhantes.

Colocou alguns materiais de valor na sua velha Brasília e partiu para casa. Com um aparelho de TV de LCD com 52 polegadas, no carro, foi até a casa da sogra e deu-lhe de presente.

Quando o marido viu aquela linda TV, pensou no futebol de domingo, nos filmes; não teve dúvida, foi logo concedendo a mão de sua filha em casamento, imediatamente. Ali disse aos sogros que já estava apaixonado por sua filha há muito tempo.

Ali ficou muito feliz e resolveu contar para todos que ia se casar. Mas para isso precisava comprar uma casa para a sua namorada. Voltou ao prédio, olhou para um lado e para o outro, certificando que não havia ninguém e gritou:
- Abre-te Sésamo! – e apertou o botão do controle remoto.

A porta rangeu, demorou a abrir. Lá dentro pegou só coisas de ouro e outras de muito valor. Colocou no carro e foi embora.

Acontece que um dos quarenta ladrões estava escondido e viu Ali sair do prédio carregando todo aquele tesouro em equipamentos. O cara foi logo contar para o seu chefe. Resolveram pegá-lo.

Com o material valioso que levou deu para comprar uma casinha lá no subúrbio e avisou a todos que daria uma festa no dia do seu casamento.

Os bandidos ficaram sabendo e se dividiram em dois grupos de vinte e ficaram dentro dos caminhões de chopp que iriam para o casamento de Ali.

A festa estava tão animada que o próprio Ali foi até aos veículos para pegar barris do apreciado chopp. Antes, parou para ouvir umas conversas e desconfiou que seriam ladrões.

Um perguntou:
- Já deu meia-noite? Vamos atacar aquele magricela agora?
- Não, esperem a festa acabar, precisamos pegar aquele ladrãozinho que nos rouba todos os dias.

Ali pegou o celular e ligou para polícia que veio muito rápido e prendeu os quarenta bandidos.

No outro dia leu no jornal Estad...: Polícia prendeu 40 bandidos especialistas em roubo de carga.

Foi aí que ali teve a brilhante ideia de comprar outro galpão, bem longe dali e guardar tudo nele.

Manoel Amaral
(Da Série Histórias Infantis)

Nenhum comentário:

Postar um comentário