sexta-feira, 21 de maio de 2010

IPAD CUMPADI!


(Uma Sátira da Sátira)

Gazeta de Itanhanhém, século 21, bem depois de Cristo.

Há duas semanas não se fala em outra coisa: de Sampa a BH, de Belém a Nova Jerusalém, aquém e além do Rio São Francisco, todos discutem a nova tecnologia que, segundo seus criadores vai revolucionar a forma como lemos, ouvimos, vemos, sentimos, escrevemos e fotografamos.

Para aqueles totalmente desinformados,(do MST) que passaram os últimos dias saqueando fazenda vizinhas, degolando os canaviais, laranjais ou fazendo libações a Deus, explico: trata-se de um pequeno bloco retangular, mais ou menos do tamanho de um maço de cigarro do paraguai, embora mais fino, a que chamam de “Canivete Suiço”. A novidade tem conquistado tantos adeptos que já há quem anuncie o fim do livro, celular, Kindle, iphone, ipad, (e outros tabletes mas) câmara digital, rádio, TV, Computador, Net e Notebook.

A maior diferença do “Canivete Suiço” em relação aos outros bons e velhos equipamentos eletrônicos é que o conceito “tecnológico”, em vez de ser usado individualmente, como fazemos há anos, muito eficientemente, diga-se de passagem – o “Canivete Suiço” desmonta toda essa teconlogia juntando tudo num único e eficiente aparelho.

Para passar de um aparelho a outro basta apertar um botãozinho e vc poderá ler, ouvir uma boa música, limpar ou cortar as unhas, pentear ou cortar o cabelo, passar batom e uma infinidade de coisas de grande utilidade para o homem ou a mulher.
Algum dizem que o uso individual de cada aparelho, como nos velhos tempos era muito melhor do que essa parafernália paraguaia.

Os defensores do tal “Canivete Suiço” dizem que sua superioridade em relação a cada aparelho eletrônico reside principalmente em sua capacidade de armazenamento. Enquanto os adoráveis celulares, PC, Ipade, Iphone, Kindle, etc. arquivavam um tiquinho de coisas, o novo “Canivete Suiço” pode conter uma centena de geringonças eletrônicas equivalente a dezenas de imprestáveis aparelhos da atualidade. Ora: para que eu quererei levar por aí tanta informação, se só consigo absorver uma coisa de cada vez? Além do mais, se pretente ler, ouvir, trabalhar, num delicioso fim de semana no Mar de Natal, basta pedir a um fiel escravo da tecnologia que coloque em nosso carro (flex) uma sacola de plástico onde guardo as bugigangas, antes de partirmos para a praia.

Outra vantagem que os aficionados pela nova tecnolgia não se cansam de apontar é a facilidade de se achar qualquer um dos aparelhos, dada a existência de uma tal de “trombada”,. Se bem entendi, trata-se de uma tecla que localiza qualquer coisa.. Ah, judeus! Não sabem que o prazer da busca reside no caminho percorrido mais do que o objeto encontrado? Nunca viveram a delícia de tirar da sacola, todos aqueles aparelhos, ligá-los, e na procura de algum item dar de cara com outros há muito tempo esquecidos e rememorar os dias da mocidade, quando o mundo era calmo e seguro, não havia “espiadinha” nos bancos, seqüestro relâmpagos, balas perdidas, motos assassinas, toque de recolher comandado por menores e nem invenções cretinas ameaçando a ordem e o progresso?

Ouçam o que eu digo, filhos de Deus: nós lemos, ouvimos, escrevemos, fotografamos e trabalhamos muito bem com aqueles adoráveis aparelhinhos por mais de uma dezena de anos e não há por que se supor que assim não faríamos até o fim do ano.
“Tijolo Suíço” é invencionice desses Jobs, Bill Gates e outros deuses da tecnologia que devem desaparecer antes que você termine de ler, fotografar, ouvir, ver estranhas imagens de sua preferência. Internet?! Orkut?! Twitter?! Anticristo?! Quem acredita nestas sandices?

Nota do Autor:
Para entender esta Sátira é necessário que leia o texto “IPAD”de Antônio Prata. Originalmente republicado no Digestivo Cultural que veio do Estado de São Paulo.
Link: http://www.digestivocultural.com/ensaios/ensaio.asp?codigo=357&titulo=iPad

Mané Ferreira
Mineirim da gema (do ovo)

terça-feira, 18 de maio de 2010

OSVANDIR E NAMORO NA INTERNET



(Cuidado com namoro na internet, já dizia meu tio)

“Olá Querido Osvandir,

”Sou de um país da Europa, vi o seu perfil no seu site, meu nome é ANNA, 24 anos de idade, com bom aspecto, jovem e em busca de um amigo.
E é por isso que decidi entrar em contato com você para que possamos estabelecer um bom relacionamento e também ficar a conhecer melhor.
Sua idade, raça e religião nunca é um problema para mim, tudo o que importa é verdade, o amor.
Entre em contato comigo no meu e-mail anna..@.... para que eu possa dizer mais sobre o meu perfil.
Espero ouvir um sim de você, o mais rápido possível.”

ANNA

Este foi o e-mail recebido por Osvandir, em inglês (traduzido pelo Google), na manhã de ontem.

Ficou muito feliz, mais uma linda jovem havia entrado em contato, para trocar palavras de amor.

Muito animado pegou o computador, analisou frase por frase e foi logo respondendo.

Disse que agradecia seu e-mail, que poderia enviar uma foto e informar de que país e cidade era.

Estava mesmo disposto a saber tudo sobre a garota. É muito bom conhecer pessoas e lugares.

O segundo e-mail veio logo, junto com a foto:

Querido,

“Fiquei feliz em encontrá-lo. Envio-lhe uma foto que tirei quando passeava numa fazenda.
Sou da França, gosto de ler, ouvir música, menti sobre minha idade, na realidade tenho 17 anos, estudo inglês, natação e adoro ficar conversando com amigos.
Desejo conhecer o Brasil assim que puder.
Beijinhos. Anna”

Osvandir achou interessante a sua sinceridade dizendo que mentiu quanto à idade.

Em outro e-mail confessou que seu nome verdadeiro também não era Anna e sim Isabel.

Passado algum tempo estava folheando uma revista, destas de fofoca de TV e encontrou uma foto muito parecida com Anna ou Isabel.

Pesquisou mais e ficou sabendo que aquela artista de cinema era da França e muito famosa.

Anna ou Isabel pediu que Osvandir enviasse uma foto. Aí ele quis pagar na mesma moeda: escaneou, recortou e enviou uma foto de um artista brasileiro, que reside atualmente nos Estados Unidos e que fez um grande papel no cinema recentemente.

Ela ficou nervosa e falou para ser sincero e dizer se aquela era mesmo sua foto. Osvandir fez o mesmo: perguntou se aquela era mesmo sua foto.

Naquela briga toda ficou sabendo mais uma besteira: ela não morava na França e sim no Brasil.

Depois da apuração dos fatos descobriu que ela era sua vizinha, poderia vê-la, simplesmente olhando pela janela de seu quarto.

Comprou um binóculo e passou a observá-la, procurou o número de telefone na internet, pelo número da casa e rua, achou o nome de seu pai.

Vestiu um terno preto, camisa branca e bateu na porta dizendo ser vendedor de perfume.

Ela caiu no golpe, atendeu a porta. Não tinha mais ninguém na casa.
Era até bonita, loura, jovem mesmo, talvez menos de 17 anos.

Começaram a conversar sobre vários assuntos e ele acabou convidando-a para um passeio em qualquer dia da semana a sua escolha.

Ela aceitou o convite e marcou para uma quinta-feira, num barzinho agitado da cidade.

Ficaram muito amigos. Muitos meses depois Osvandir ficou com remorso e resolveu confessar que era o rapaz que ela procurava na internet.

Ela não demonstrou nenhuma surpresa. Disse que já sabia disso!
Ela também andava observando Osvandir com binóculo...

Manoel Amaral



FAÇA SEU COMENTÁRIO, CLIQUE ABAIXO.

segunda-feira, 10 de maio de 2010

O CRIME DA MALA

“O mais puro insólito” (Cleosmar, primo do Osvandir)


O corpo daquela mulher já cheirava mal. Estava acondicionada numa velha mala, na zona Sul do Rio, num canal de escoamento de água e esgoto.

Funcionários da Prefeitura estavam realizando a limpeza no local e viram aquela mala na água.

Era um corpo de mulher, todo cortado em pedaços.
Seu nome: Íris Bezerra de Freitas, de 21 anos.

O Delegado trabalha com a hipótese de crime passional e o principal suspeito é o seu ex-marido Rafael da Silva Lima.

A morte parece que teria sido causada por uma briga do casal.

Vendo esta notícia no jornal, Osvandir lembrou de uma história sobre outro crime da mala, acontecido em 1928, conforme seu avô contava.

“Aconteceu em São Paulo, sendo protagonistas Giuseppe Pistone e Maria Mercedes Fea Maria, que ao completar 21 anos, casaram-se, imigrando para o Brasil no navio Conte Biancamano. “

“Trabalhava na casa de salames e vinhos de seu primo Franceso Pistone em São Paulo, Giuseppe recebe deste uma proposta de sociedade. Sem o capital necessário, escreve um telegrama à sua mãe Marcelina Baeri, na Itália, pedindo um valor equivalente a 150,000 contos de réis, parte de uma herança deixada por seu pai.”
– dizia um jornal da época.

Descobrindo todo seu plano de extorsão, resolve escrever para sua sogra, mas foi descoberta a carta e Pistone sufoca a esposa com um travesseiro. Ela estava grávida de uma menina.

“Sem saber o que fazer com o corpo, decide ocultá-lo em uma mala, seccionando o joelho com uma navalha e quebrando o pescoço para que o cadáver coubesse na mesma. Usando endereços e nomes falsos, remete a mala à "Francesco Ferrero", em Bordeaux, França, através do navio Massilia”.- informa uma revista.
Foi condenado a 31 anos de prisão, por homicídio e ocultação de cadáver. Alegou ter cometido o crime por encontrar sua esposa com um amante no apartamento do casal, sua pena é comutada para 20 anos de prisão. Faleceu em 28 de junho de 1956
“O episódio inspirou a realização de um filme, O Crime da Mala. Dirigido por Francisco Madrigano, foi lançado em 31 de outubro de 1928. O assassinato foi também tema de um episódio especial do programa Linha Direta, exibido em 2 de junho de 2005.”
Fonte: Wikipédia (O Crime da Mala de 1928)

quarta-feira, 5 de maio de 2010

CANDIDATOS VEREADORES CRIAM ASSOCIAÇÃO

“Os benefícios do PAC ficam no centro para os burgueses
enquanto para o povo sobram ruas esburacadas,
favelas, miséria, violência etc.” Padre Orvandil

Enquanto aquele candidato ralava nas ruas a procura de votos, os eleitores nem aí, um senhor já de idade, apareceu e perguntou:
-- Onde o Senhor vai aplicar as verbas do PAC?
-- PAC? Como PAC? O que é PAC? Ninguém me avisou nada!
-- Caro Candidato desinformado, PAC significa Programa de Aceleração do Crescimento, projeto lançado pelo governo federal em janeiro de 2007, com o objetivo de promover diversas ações de infra-estrutura logística, energética, social e urbana em todo o país.
-- Heim?!
-- Significa que o Governo Federal vai investir pesado nestas eleições. Onde tiver um candidato do PT, ou coligação em que ele entre, o dinheiro vai estar sobrando.
-- Pac-pac era uma rapadura bem clarinha que a gente comia lá na roça, falou Osvandir. Eles tinham que bater muito para ela tornar-se daquele jeito, por isso chama-se pac-pac.
-- Lembro bem desta rapadura, hoje quase a gente não vê, até o formato era diferente, não era quadrada.
-- Mas voltemos ao PAC – Programa de Aceleração de Crescimento, políticos são todos bandidos, sem vergonha, canalhas, querem que o Governo libere muitas verbas para as cidades para beneficiar eleitoralmente só o seu partido, conforme já afirmou um ministro.
-- Fala baixo Osvandir que tem alguns candidatos a vereador ali no salão do hotel fazendo reunião.
No salão o wisky era servido a todos, em copos de cristal. O luxo era tanto que os fios do tapete do hotel, tinha mais de cinco centímetros de espessura. Todo mundo ali reunido queria aprender alguma coisa nova para apresentar na campanha de sua cidade.
Alguns já estavam gastando a grana que ainda não tinham recebido. A maioria estava trabalhando por uma reeleição, macacos velhos da política de cada cidade.
Na Sala de Reunião, tudo em polvorosa...
-- Foi pena não convidarmos o candidato C(*) de Apito, lá do Ceará e o Pé na Cova, para participarem desta nossa reunião, falou o Presidente da reunião, o Formigão, de Betim.
-- O Rola Bosta de Belo Horizonte, não veio, mas não tem importância.
-- Os Deputados querem é por a mão na grana, construir umas obras com material de terceira e aplicar o resto do dinheiro na campanha, falou o Cachorro, de Divinópolis, que promete cuidar dos cachorrinhos da cidade, inclusive aplicar vacina anti-rábica.
-- Esse negócio do Governo Federal jogar este dinheirão na mão de políticos desonestos, em ano eleitoral é o cúmulo. Vai tudo para o ralo, como dizia o Zé do Mato outro candidato a Vereador.
-- Estes asfaltos que estão construindo por aí, não vão agüentar nem as próximas chuvas, vão descer pelas ruas abaixo, informou Gambá que concorre a uma vaga em Pitangui e acrescentou mais: deixa feder!
-- Nós iremos eleger um novo candidato e as ruas já estarão velhas novamente, disse o sábio Bode, de Cláudio.
-- Esta reunião foi boa, sairemos daqui com mais condições de sermos eleitos, falou o Popó, de Araponga-MG.
-- Dois Córregos-SP, agora vai ter um representante de verdade, disse Trombeta, um bom candidato.
-- E aí Burrinho, o que você vai aprontar em Araújos-MG, sua terra?
-- Vou acabar com o Salário Mínimo e criar o Salário Máximo, com meu amigo Zé Prajá.
-- Caçarola, e você o que vai aprontar em Araxá-Mg, perguntou Quem é, de Arcos.
-- Vou abolir a Lei da Gravidade, caros candidatos Pirulito, de Bambuí e Amigo do Povão de Betim-MG.
-- Mulambo, o que você vai fazer naquela boa terra de Bom Despacho?
-- Eu e o Roxo, vamos trabalhar para remover todos os quebra-molas que estão quebrando todos os carros da cidade. E você Pagaluz, o que poderá fazer com as verbas de Camacho?
-- Olha pessoal, não entro nestas jogadas, vou mandar asfaltar todas as rodovias da zona rural. O Cazaco de Campo Belo falou que vai fazer o mesmo.
-- E aí Detetive, vai pesquisar os maridos chifrudos ou as obras das escolas, que estão parados nesta boa cidade de Campos Altos?
--O Cuçu, de Carmo da Mata falou pro Tusquela, de Carmo do Cajuru que vai aumentar os salários dos vereadores, logo depois das eleições, na surdina.
-- Caros Amigos, o dia já está terminando e precisamos encerrar a reunião, só que alguns candidatos não falaram nada. O Cachorrão, de Abaeté; o Pezão Sempre Povão, de Araxá; o Barata, de Arcos; o Gereba, de Bambuí; João do Povão e Rompendo em Fé, de Betim; Mato Seco, de Bom Despacho; Leréia, (pela nova ortografia seria Lereia) de Camacho; Faraó, de Campo Belo; Zé do Dólar de Campos Altos; Tomate, de Carmo da Mata; Cabritinho de Cajuru e Mosquito, de Cláudio, devem assinar a ata da reunião. Se eleitos, teremos o compromisso de fundar a Associação de Vereadores com nomes exóticos.


http://osvandir.blogspot.com/