terça-feira, 3 de março de 2009

OSVANDIR E A REFORMA ORTOGRÁFICA

Osvandir e a reforma ortográfica

Ultima flor do lacio inculta e bela. (Avô do Osvandir)


Osvandir levantou-se meio sem ideia (idéia), para escrever qualquer outra coisa. Foi verificar a nova reforma ortográfica. Mais palavras deveriam ficar sem acento como já o fazem os jovens na internet.
Somos da opinião que todas as palavras paroxítonas deveriam perder o acento e muitas outras oxítonas. Exemplo: fácil, Mário, Márcio, etc.

Não iriam mudar o sentido de pronunciá-las, lâmpada continuaria sendo lampada, sem o acento, acontece que o Word não deixa.

Ficou muito chato a gente escrever agora, qualquer texto corretamente.
Olhamos enquanto estamos escrevendo e ao terminar-mos o papel estará todo marcado de vermelho ou estará acentuado de acordo com a regra anterior.

Lutar contra o programa é muito difícil. Tem hora que ele teima em repetir que isso é aquilo e não tem jeito.

E por falar nisto, quando é que vão fazer uma reforma de verdade, definindo os problemas do “G”, “J”, “X”, “S”, “CH”, “LH” e outros assuntos complexos da língua. Facilitaria bem para o turista ou quem se aventurasse a estudar nossa Flor do Lacio (?).

E aquela fruta do coqueiro, tem acento onde? Vou contar uma historinha para esquentar o ambiente: Um vendedor de praia resolveu candidatar-se a Vereador. Para ajudá-lo alguns de seus colegas fizeram uma vaquinha e mandaram imprimir 10.000 santinhos. Acontece que os trabalhos aumentaram muito lá na gráfica e um novato não entendia nada de palavras. Não teve dúvidas, ao chegar à gráfica preparou o slogan e mandou imprimir. Todos já estavam com os santinhos nas mãos na manhã seguinte e foi aí que o rapaz que fizera a doação para o Zé foi à banca e interpelou:
__ Zé, você viu o que saiu no santinho?
__ Não! Chegou aqui e mandei distribuir, não sobrou nenhum.
__ Olha o que imprimiram na gráfica: Zé do Cocô, deveriam ter colocado o acento no primeiro “o”, côco.
Acontece que ele não tinha razão, a palavra coco nunca teve acento.
O pior é que tem muito supermercado ( e por falar nisso como fica esta palavra?) que sempre colocaram acento no pobre do coco.
São coisas assim que dificulta o aprendizado dos mais jovens e dos mais velhos.

Vamos então à reforma propriamente dita para auxiliar o leitor:
O fim do trema já estava quase no fim mesmo. Na escrita diária quase ninguém lembrava mais do coitadinho do trema: liguiça, frequente, sequestro agora se escrevem desta maneira.

A eliminação de acentos em ditongos abertos como “éi” e “ói” em idéia e heróico também caíram, escreveremos agora ideia e heroico. As palavras oxítonas como herói, papéis, troféu mantêm o acento.
Também palavras paroxítonas como feiura e outras com acento no “i”.
Em palavras com letras repetidas não tem mais acento: voo, veem, enjoo, etc. (Não vá escrever-me perguntando onde ficarão os acentos nestas palavras, ok?)

O acento que diferenciava palavras como pêlo/pelo, para/para, também caiu. Agora falamos assim: __Quem pelo negro tem este cão.
Atenção, o nome de minha terra continuará sendo “Pará”, viu pessoal.

Nas palavras crêem, lêem, cai o acento circunflexo; fica portanto: creem e leem.

O acento agudo no “u” em “gue”, “gui” e “qui” não existirá mais.
Esta também quase ninguém praticava mais.

Os hífens apresentaram muitas mudanças, umas muito boas outra nem tanto! Exemplo: A palavra pára-quedas, tiramos o primeiro acento e emendamos a palavra que dará: paraquedas. Muito boa essa!
Contra-regra passou para contrarrega. Esta não gostei...
A gente escrevia microondas agora é micro-ondas. Esta é boa.
Palavras que contenha o prefixo “ex”, continuam com hífem: Ex-presidente. É uma confusão sem fim, acho melhor consultarem no Google mais detalhes.
Palavras de origem indígena vão continuar com o hífem: jacaré-açu.
O J.Peret que poderá dizer-nos como ficarão outras palavras.

A inclusão das letras K, Y e W no alfabeto nem vou comentar.

Vou parar de escrever porque já estou ficando sem ideia, com enjoo, isto está virando paranoia e sei que no fim vou ficar sem plateia.

Manoel Amaral

Fonte Pesquisa:http://www.reformaortografica.com/acentuacao-1/

Nenhum comentário:

Postar um comentário